TERAPIA DA FALA: O que é e o que pode fazer por si

A Terapia da Fala atua no âmbito da prevenção, avaliação e tratamento da comunicação humana. Neste contexto, e segundo a terapeuta da NOVA PHYSIO, Sara Rodrigues, trata-se de um contexto bastante abrangente, uma vez que “a comunicação humana engloba todos os processos associados à compreensão e produção da linguagem oral e escrita, assim como as formas de comunicação não-verbal.”

O terapeuta da fala é um profissional que está habilitado a ajudar na prevenção, avaliar, diagnosticar e intervir nas seguintes áreas:

– Linguagem
– Articulação
– Fluência
– Voz
– Deglutição / Mastigação
– Leitura e Escrita

E no decorrer da sua atividade, intervém com crianças, adolescentes, adultos e idosos. As patologias podem divergir de caso para caso mas Sara Rodrigues ajuda-nos a destacar as mais frequentes e perceber quais os sinais de alerta a devemos de estar atentos

CRIANÇAS 

As patologias mais frequentes nas crianças são:

Perturbações da Linguagem

– Atraso do Desenvolvimento da Linguagem (ADL)
– Perturbações Específicas da Linguagem (PEL)

Perturbações da Fala 

– Articulação verbal (alterações das estruturas oro-faciais, alterações da oclusão dentária);
– Disfonia infantil (rouquidão)
– Alterações da ressonância

Perturbações da Fluência 

– Gaguez

Perturbações da Alimentação 

– Alterações da mastigação e/ou deglutição

SINAIS DE ALERTA 
Guia geral de orientação para despiste de crianças 

– Tem 2 anos e não fala?
– Não brinca, nem interage com os outros?
– Não fala tão bem como as crianças da mesma idade?
– Ainda come tudo passado e você acha que já não tem idade para isso?
– Demonstra problemas de articulação na produção de palavras?
– Omite sons na produção das palavras?
– Gagueja?
– Tem um atraso global no desenvolvimento?
– Tem dificuldades na leitura/escrita?
– Tem voz rouca?
– Tem alguma necessidade especial?

ADULTOS
As patologias mais frequentes nos adultos são:

Perturbações Adquiridas da Linguagem

– Afasias: Perturbação da compreensão e/ou expressão da linguagem após lesão cerebral (Acidente Vascular Cerebral (AVC), Traumatismo crânio-encefálico (TCE), tumor cerebral, doenças neurológicas degenerativas entre outras).

Perturbações da Fala

– Disartria: Dificuldades na execução motora da fala (devido a AVC, TCE, tumor cerebral, doenças neurológicas, paralisia cerebral, paralisia facial…);
– Perturbações da motricidade orofacial – Hipo/Hipersensibilidade orofacial, reabilitação pós-traumática ou pós-cirúrgica;
– Perturbações vocais – Disfonia (Rouquidão), alterações de ressonância, outras perturbações vocais.

Perturbações da Fluência

– Gaguez.

Perturbações da Alimentação

– Alterações na deglutição ou mastigação.

 

Imagem: Via Pinterest
Voltar